Blog Ilton Muller

Música ao vivo é autorizada em estabelecimentos fechados

“Nossa arte pode ser aliada no combate ao coronavírus”, afirma Roger Coicev

A liberação da música ao vivo nos restaurantes e hotéis da Serra a partir desta terça-feira (15) está sendo comemorada pelos músicos da região. Afetados nas suas atividades desde o início da pandemia do coronavírus, os músicos perderam espaço e postos de trabalho em estabelecimentos.
A liberação da música ao vivo a partir desta terça-feira na Serra, foi definida nesta segunda-feira em reunião extraordinária virtual dos prefeitos da Amesne – Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste, a qual Gramado e Canela integram segundo o Mapa de Distanciamento Controlado do Governo do Estado. A Amesne, presidida pelo prefeito de Farroupilha, Fabiano Feltrin, teve a participação do prefeito de Canela, Constantino Orsolin, e do coordenador do Gabinete de Crise e Secretário de Inovação de Gramado, Ubiratã Oliveira.,
Na reunião,  Ubiratã destacou que a atividade musical em restaurantes e hotéis em horário restrito, não pode ser confundida com bailes ou ambientes festivos. O prefeito Constantino Orsolinm, destacou que durante a reunião foi decidido que a região seguirá protocolos variáveis do Estado, ou seja, liberando a atividade dos músicos em restaurantes, bares e similares, em ambientes fechados, da região, observadas as regras de higiene e segurança pelos estabelecimentos, especialmente com o uso de máscara e aplicação e disponibilização de álcool em gel e o espaçamento entre os presentes diante das observâncias das regras de distanciamento.

Decisão muito aguardada pela classe
Esta decisão estava sendo muito aguardada pela classe musical da Região das Hortênsias, que inclusive fizeram uma manifestação recentemente na Rua Coberta. “A música, a nossa arte, pode ser uma aliada no combate ao coronavírus”, afirma o músico Roger Coicev, uma das lideranças da classe musical em Gramado. “Através da nossa arte, pelo microfone, temos alertado as pessoas sobre a importância do uso de máscara”, comentou Roger.
Ele recorda que a classe artística foi a primeira a parar e a última a voltar a trabalhar”, afirma. Por isso ele comenta a decisão e destaca que a categoria tem a consciência do seu papel no cumprimento dos protocolos de prevenção à propagação do coronavírus. “Tenho esperança de que daqui para frente a gente possa crescer, aprender juntos , mas que não sejamos impedidos de exercer esta atividade, esta expressão tão importante para o ser humano que é a nossa arte”, afirmou.

Crédito da imagem: pixabay.com

Tags:Comemoração

Confira outros posts

Inscrições para Batalha de Startups da Gramado Summit encerram nesta semana
Canal Brasil exibe última sessão da mostra competitiva, nesta quinta-feira
Moradores pedem a volta da denominação Vila Suzana

Cadastre o seu e-mail para receber nossas notícias e novidades!