Blog Ilton Muller

Juliana Graziola faz arte usando latas de alimentos. Gera renda com materiais que iriam para o lixo

Ela utiliza as técnicas da decupagem e pintura para criar peças úteis para o dia a dia

Latas de ervilhas, milho, café, achocolatado e de outros alimentos transformam-se em peças decoradas nas mãos da artesã Juliana Graziola, de Canela. São itens que podem ser usados como porta-objetos (de lápis, caneta, medicamentos, chá, escovas de dente,etc,) ou decorar um ambiente. “Não sei quantas milhares de latas já reciclei. Elas iriam para o lixo”, afirma Juliana, que soma a sua habilidade artística com a consciência ambiental.
As latas que decora são doadas por amigos de Canela e da sua cidade natal, Encantado. “Quem conhece o meu trabalho deixa as latas na minha mãe e minha família traz quando vem me visitar. E aqui o pessoal também me entrega. Tem gente que deixa as latinhas na porta da casinha”, afirma Juliana, que comercializa as suas peças na cabana 7 da Associação Canelense de Artesãos, no Centro da cidade.
Na decoração das latas ela utiliza as técnicas da pintura e da decupagem. Esta segunda é a mais frequente, em que usa guardanapos coloridos, principalmente com imagens de plantas e aves. “As mais vendidas são com imagens de cactus”, afirma Juliana.
Ela cita que o processo de transformação da lata em uma peça decorada é demorado. Passa pela lavagem para eliminar todos os resíduos de alimento, secagem em forno específico para isso e seguindo pela eliminação das ranhuras das bordas utilizando um martelinho. Após isso é feita a pintura galvanizada (camada interna e externa). Depois a lata recebe a colagem do papel (decupagem), finalizando com camadas de verniz marítimo. As tampas das latas são feitas pelo pai, em MDF.

Início sem pretensão de ser artesã
Os primeiros passos na arte-reciclagem foram dados na adolescência, quando residia em Encantado, no Vale do Taquari. “Eu e minha irmã começamos a pintar as latinhas que tínhamos em casa”, afirma Juliana, que recorda as aulas de Artes da professora Martha Caneppele. “Ela nos deu as primeiras noções”, afirma Juliana, citando que a irmã Cristina Graziola fez alguns cursos e a incentivou a seguir com esta arte. Antes de se mudar para Canela, ensinou a técnica da decupagem para algumas meninas da cidade.
Aqui, Juliana continuou a desenvolver e se aperfeiçoar na arte e, em 2006, passou a integrar a Associação Canelense dos Artesãos, entidade da qual é presidente. A arte-reciclagem, segundo ela, é um incremento importante na renda da família. “Isso me dá uma satisfação muito grande, pelo resultado do trabalho e beleza das latas e pela contribuição ao meio ambiente”, afirma a artesã.
Ela também produz artesanato utilizando outras técnicas, como pintura em tecido, mas o foco principal é a arte em metal.


Como conhecer e contatar:
Juliana Graziola comercializa a sua arte na cabana de número 7 da Associação Canelense dos Artesãos (junto à Casa de Pedra, no Centro de Canela).
Telefone (54) 9 8129-1927 
Nas redes sociais:
www.facebook.com/Julianagraziolaa (Encanto Artes)
Instagram - @julygraziola


Crédito das fotos: Ilton Müller

Tags:Meio Ambiente e Trabalho

Confira outros posts

Gramado celebra 50 anos do Hard Rock Cafe no mundo
Connection Top Performer promove estratégias de marketing e vendas
Amanhecer gelado na Serra Gaúcha

Cadastre o seu e-mail para receber nossas notícias e novidades!