Blog Ilton Muller

Hotel Laje de Pedra vai integrar a rede Kempinski. Reabertura será em 2024

É referência em hospedagem de luxo no mundo, e faz estreia na América do Sul

Fechado desde maio de 2020, o Hotel Laje de Pedra, em Canela, deve reabrir as portas no primeiro semestre de 2024, após uma reforma completa e com a bandeira Kempinski Hotels. A união dos empreendedores brasileiros com a marca europeia foi anunciada oficialmente na manhã desta sexta-feira (27), em entrevista coletiva virtual que teve a participação do governador Eduardo Leite.

José Paim, que junto com José Ernesto Marino Neto e Márcio Carvalho (formam a DLP Canela S/A), adquiriu o hotel em 2020 do Grupo Habitasul, informou que o investimento total será de R$ 560 milhões. Destacou que na reforma serão valorizados os fornecedores e mão de obra local. Citou que o resgate da memória do hotel prevê um projeto cultural que será liderado pelo fotógrafo Fernando Bueno junto outros profissionais. Ele citou, ainda, que a empresa DLP Canela S/A fará investimentos sociais no município, beneficiando aproximadamente 180 famílias.

 

Hotel será referência em arquitetura e serviços

O plano de reestruturação do Laje de Pedra inclui uma remodelação e ampliação arquitetônica a fim de retomar sua posição de liderança na hotelaria de lazer do Brasil. Ao transportar seu espírito para o presente, após uma extensa modernização, o hotel conta com projeto de arquitetura assinado pela Perkins & Will, paisagismo de Sergio Santana e decoração de Patricia Anastassiadis.

Em uma área total de 61 mil m², o hotel terá 357 apartamentos com tamanhos de 54m² a 290m². Entre as atrações estão 4 restaurantes e 5 bares internacionais com amplos terraços e vistas únicas, enoteca, rooftop bar com lareira aberta, teatro e área para eventos.

Os hóspedes encontrarão entretenimento e descanso na academia de 1 mil m², sofisticado spa de padrão europeu, Kids Club e piscinas aquecidas. Salas de reuniões e conferências, bem como o teatro do hotel completam o projeto.

 

Proporcionar um conjunto de experiências

Experiências exclusivas junto à natureza, como roteiros de turismo ecológico, cavalgadas, brunch ao ar livre, visitas a vinícolas, dentre outras atividades. A proposta do complexo Laje de Pedra é proporcionar um conjunto de experiências que valorizem as riquezas e culturas locais, incluindo a Orquestra Sinfônica Laje de Pedra que deverá se apresentar ao ar livre. Será o cartão de visitas mais sofisticado do continente, tendo o Vale do Quilombo como fundo.

A expectativa é que os novos hóspedes sejam recebidos no novo Kempinski Laje de Pedra em 2024.

 

Rede nasceu na Alemanha

O negócio marca a chegada do mais antigo grupo de hotéis de luxo da Europa à América do Sul - fundado em Berlim em 1897 e com sede em Genebra - e de um novo movimento de aproximação e valorização do mercado brasileiro, em parceria com a LDP Canela S/A.

Com unidades em 34 países e instalação e atendimentos exclusivos, a Kempinski Hotels abraçou a oportunidade de operação do Laje de Pedra por inúmeros aspectos. Dentre eles, estão o respeito pela memória, a arquitetura modernista imponente e, é claro, seu posicionamento privilegiado sobre o Vale do Quilombo, com vista ímpar e espetacular da falésia de 400 metros em uma das regiões mais bonitas do sul do Brasil.

O objetivo, segundo Bernold Schroeder, CEO interino e presidente do Conselho de Administração da Kempinski Hotels, é "trazer esse ícone arquitetônico de volta à vida com o compromisso com a qualidade de primeira classe combinada com a elegância atemporal e posicioná-lo como um destino do mais alto nível. Esta é uma excelente oportunidade para ingressarmos no mercado sul-americano com um projeto excepcional", destaca Schroeder.

 

Luxo compartilhado

Além da operação hoteleira, o Kempinski Laje de Pedra contará com residências privadas ultra premium servidas por todos os serviços de um hotel cinco estrelas, incluindo a disponibilidade de mordomo, adega e garagem privativas individualmente fechadas para a segurança dos automóveis de luxo.

Outro método é o serviço de intercâmbio de propriedades de altíssimo luxo ao qual o Kempinski Laje de Pedra estará afiliado, que permitirá aos proprietários utilizarem sua propriedade em Canela em troca de estadias em propriedades de igual padrão em regiões nobres e atraentes em mais de 90 países.

Uma parte das residências do Laje de Pedra será comercializada pelo regime de propriedade compartilhada, que permitirá que, por exemplo, alguns apartamentos tenham 4 coproprietários com o potencial de uso de 13 semanas ao ano cada, tal como já amplamente utilizado no compartilhamento de jatos executivos, helicópteros e lanchas no público de alta renda.

 

Tags:Altíssimo luxo!

Confira outros posts

Retorno de atividades administrativas nas escolas municipais de Canela
Sábado será dedicado para aplicação das segundas doses, em Canela
Concurso nacional vai mostrar Gramado em prosa e versos

Cadastre o seu e-mail para receber nossas notícias e novidades!