Blog Ilton Muller

Ex-promotor de Gramado atua em caso do senador Flávio Bolsonaro

Roberto Oppermann Thomé é subprocurador do Ministério Público Federal, em Brasília

Na segunda-feira (15), o  Ministério Público Federal apresentou um recurso contra a decisão da Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que anulou as quebras de sigilo bancário e fiscal da investigação do caso da "rachadinha", do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). O recurso extraordinário pede que o caso seja enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) e que as quebras de sigilo sejam mantidas.
O autor do recurso é o subprocurador da República, Roberto Oppermann Thomé, que atou como promotor de Justiça Estadual em Gramado na década de 80. Segundo reportagem do jornal O Globo, Thomé “atua neste caso com independência funcional, sem relação de subordinação com o procurador-geral da República Augusto Aras”.
Roberto Luís Oppermann Thomé é subprocurador federal desde 2014. Iniciou sua trajetória profissional após ser aprovado em diversos concursos públicos, entre eles no Ministério Público Estadual. E como promotor de Justiça, Thomé atuou em Porto Alegre, Viamão, São Leopoldo, Nova Petrópolis, Gramado, São Francisco de Paula, Canela, Igrejinha, Três Coroas, Rio Grande, Gravataí, Canoas e Mostardas. Quando retornou a Porto Alegre, em 1990, assumiu a coordenadoria criminal, mas ficou no cargo apenas um ano, pois foi aprovado no concurso para procurador da República do Ministério Público Federal, sendo promovido em diversas oportunidades, chegando em 2014 à Sub-Procuradoria Geral da República em Brasília. 

Tags:Na década de 80

Confira outros posts

Sky Palace Gramado sediou evento internacional
Conselhos da Criança e do Idoso disponibilizam chaves PIX para receber doações
Espetáculo “O Presente do Noel” é destaque na programação de Natal do Mundo a Vapor

Cadastre o seu e-mail para receber nossas notícias e novidades!