Blog Ilton Muller

Sefas vendeu o hospital por R$ 40 milhões

Promotor Max Guazzelli quer a garantia do investimento público e manutenção do SUS

O Hospital Arcanjo São Miguel foi vendido pelas religiosas da Sefas Associação Franciscana de Assistência à Saúde pelo valor de R$ 40 milhões. O teor do contrato foi divulgado pelo promotor de Justiça, Max Guazzelli, no âmbito do inquérito civil que tramita no MP desde 2013. O valor ajustado no contrato com a empresa Seferin & Coelho - Consultoria Empresarial é de R$ 30 milhões de entrada e cinco parcelas de R$ 2 milhões após a imissão de posse do imóvel. A posse deve ocorrer após a suspensão da atual intervenção municipal no hospital que tem previsão de encerramento em fevereiro de 2022 O inquérito civil público tem como objetivo acompanhar a prestação dos serviços por parte do hospital e eventuais irregularidades no atendimento prestado

O contrato de venda não inclui eventuais créditos que Hospital possa ter em decorrência de duas ações judiciais que move contra a União Estado e município. Neste caso os valores a serem eventualmente recebidos seriam da Sefas e não do hospital No contrato consta, ainda, que será de responsabilidade da compradora todo e qualquer passivo relacionado ao hospital independentemente de sua natureza (civil, trabalhista, tributária, ambiental etc) decorrentes da intervenção municipal.

 

Promotor havia pedido transparência à Sefas

No despacho, além de tornar público o contrato de compra e venda do hospital, o promotor de Justiça lembrou que havia solicitado à Sefas que a venda do hospital fosse feita com transparência e com o conhecimento da Prefeitura, interventora da casa de saúde. Max Guazzelli cita, ainda, que a Prefeitura de Gramado adote as medidas que entender necessárias para resguardo do patrimônio público e a necessidade de garantia da manutenção dos serviços do SUS e da emergência/urgência. Solicita, ainda, que seja apresentado inventário dos bens cedidos ao hospital e recomendou a inclusão de um representante dos novos proprietários do hospital na comissão gestora da casa de saúde.

 

Para saber mais:

- O Hospital Arcanjo São Miguel era de propriedade da Sociedade Educação e Caridade que o vendeu para a Sefas;

- Em fevereiro de 2016, a Prefeitura de Gramado fez uma intervenção na casa de saúde, que permanece até hoje. A justificativa da intervenção municipal foi a preservação dos serviços no hospital;

- nos últimos anos têm sido frequentes as tentativas de venda do hospital por parte das religiosas da Sefas;

- no último dia 9 de agosto foi concretizada à venda para a empresa Prolife que tem como sócios empreendedores gaúchos (Seferin & Coelho) e mineiros;

- desde que foi tornado público o negócio, o principal questionamento era o valor envolvido na compra e venda. A previsão de confidencialidade do teor do contrato exigido pelas religiosas impedia divulgação;

- em tese, o negócio foi feito sem o conhecimento da administração municipal;

- tanto a Prefeitura quanto o Ministério Público solicitaram aos novos proprietários a divulgação do contrato o que ocorreu nesta semana.

 

https://www.iltonmuller.com.br/blog/p/novos-proprietarios-anunciam-investimento-de-ate-r-100-milhoes-no-sao-miguel-817

https://www.iltonmuller.com.br/blog/p/grupo-prolife-s-a-assume-administracao-do-hospital-arcanjo-sao-miguel-782

 

Tags:Negócio

Confira outros posts

Canela vacina acima dos 36 anos a partir desta segunda-feira
Sindiágua pede apoio da Câmara contra a privatização da Corsan
Gramado tem 81,4% da população vacinada com a 1ª dose

Cadastre o seu e-mail para receber nossas notícias e novidades!