Blog Ilton Muller

Secretaria de Meio Ambiente de Canela realiza resgate de coruja Murucututu de barriga amarela

Animal está com uma asa machucada e será encaminhado para um centro de reabilitação especializado

A Prefeitura de Canela, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, realizou na tarde da última segunda-feira (21), o resgate de uma coruja da espécie Pulsatrix koeniswaldiana, popularmente conhecida como murucututu de barriga amarela. Servidores da secretaria atenderam ao chamado de um morador que alegou ter visto o animal ser atropelado e o abrigou em sua residência.
Segundo a bióloga e assessora técnica Márcia Käffer, a espécie de coruja resgatada habita áreas florestais e possui hábito noturno, mas também pode ser avistada caçando no final da tarde. “A espécie está presente desde o sul da Bahia até a região norte do Rio Grande do Sul, além do Paraguai e Argentina. Em Canela ainda não havia sido registrada, o que ressalta a importância das áreas florestais, especialmente daquelas inseridas na área urbana da cidade, bem como das áreas que constituem a APA – Área de Proteção Ambiental, que são corredores da biodiversidade”, explica Márcia.

 

Desmatamento aumenta o conflito entre animais silvestres com áreas habitadas
Já a bióloga e secretária adjunta de Meio Ambiente, Bruna Fioreze, lembra que o desmatamento vem aumentando o conflito entre animais silvestres com áreas habitadas, tornando situações assim cada vez mais frequentes. “Por isso a importância do manejo adequado da vegetação, sempre solicitando as devidas autorizações e licenciamentos junto a municipalidade”, ressalta Bruna.

Manutenção e proteção das APPs
De acordo com a fiscal Elisiane Rambor, nota-se a urgente necessidade de manutenção e proteção das Áreas de Preservação Permanente (APPs), bem como atenção especial às áreas de corredores ecológicos. “Todas as obras devem estar regularmente licenciadas, de forma a garantir a incidência da mata nativa, essencial para a circulação das diferentes espécies”, avalia Elisiane.
A Secretaria de Meio Ambiente oferece os primeiros cuidados com a coruja através de uma alimentação adequada e testes de voo. No entanto, após avaliação por parte do corpo técnico foi constatada a necessidade de encaminhamento do animal para um centro especializado em reabilitação, já que a coruja segue com uma asa machucada.

Fotos: Tiago Pascoa/Divulgação

Tags:Natureza

Confira outros posts

Entidades recebem alimentos arrecadados na troca dos ingressos do 36º Natal Luz
Tradicionalista Márcia Port recebe Medalha Mérito Farroupilha
Lisiane Berti lança livro "O Ator e sua Verdade - A dor como aliada no processo criativo"

Cadastre o seu e-mail para receber nossas notícias e novidades!