Blog Ilton Muller

Nome do novo posto homenageia o comerciante Carlos Altreiter Filho

Natural de São Sebastião do Caí, chegou na Várzea Grande em 1926

Carlos Altreiter Filho, denominação dada ao novo Centro de Saúde da Várzea Grande, inaugurado na manhã de sábado (29), homenageia um cidadão que empreendeu, liderou e trabalhou pela localidade. “Trabalhou sempre pelo desenvolvimento da comunidade”, orgulha-se o neto Cícero Altreiter, hoje vereador em Gramado. Em nome da família, ele agradeceu a homenagem aprovada pela Câmara de Vereadores.
Carlos Altreiter Filho (foto) nasceu em São Sebastião do Caí, em 23 de abril de 1892, filho de Carlos Altreiter e Guilhermina Altreiter.  Casou-se com Helena Augusta Mantey em 3 de outubro de 1914 em Nova Petrópolis, e o casal teve cinco filhos: Theobaldo, Wilma (casada com Theobaldo Gross), Elsa (casada com Miguel Bezzi), Erna, 87anos (casada com Crescêncio Till) e Alsino,, 84 anos, casado com Lony (pais de Cícero). Carlos faleceu em 7 de outubro de 1965,
Cícero relata que a relação do avô com a Várzea Grande e Gramado iniciou em 1926, quando passou a residir na localidade após uma passagem como agricultor por alguns anos na Linha Marcondes e em seguida como comerciante, em Nova Petrópolis. Em 1934 assumiu a gerência da então Cooperativa Agrícola Várzea Grande Ltda., logo passando ao cargo de diretor comercial.  Após a extinção da cooperativa, adquiriu e passou a atuar em seu próprio comércio que, mais tarde, foi assumido pelo filho Alsino (na foto, sentado).

Incentivo ao plantio de cevada
Cícero enumera diversas atividades do avô como representante comercial de empresas gaúchas na região, como a Cervejaria Brahma. “Era o responsável por uma estação experimental da Brahma (no morro onde hoje fica a Vila do Sol), cuidada pelo genro Crescêncio, que funcionava da seguinte forma: se cultivava canteiros das diversas sementes de cevada de variados locais do mundo. Aquela que desse o melhor resultado, melhor qualidade, seria a que no ano seguinte seria distribuída aos agricultores do município, para plantio da cevada”.
Carlos Altreiter Filho intermediava a produção dos colonos, usando o trem. “Ia a Porto Alegre levar produtos dos agricultores e trazia mantimentos de volta.  Era muito comum na época o sistema de troca. Atendia a todos os agricultores das localidades de Carahá, Moreira, Serra Grande, Quilombo, enfim, todas as colônias da região.  Possuía um armazém muito forte”, frisa Cícero.
Também adquiria a fruta de marmelo em toda a região, que era revendida para empresa Vontobel, para a produção de geleia. “Na época o armazém se identificou muito com a compra da flor de piretro, adquirida de todos os colonos e revendida a uma indústria de inseticidas situada em Taquara”, destaca Cicero.


Escola Caramuru
Em 1940, Carlos Altreiter Filho doou o terreno onde foi construída a primeira escola pública da localidade, hoje Escola Estadual Caramuru. Por 16 anos foi capataz das estradas municipais e por 14 anos foi chefe de quarteirão do 5° Distrito de Taquara/RS, pois à época Gramado ainda pertencia ao Município de Taquara/RS.
Um dos fundadores do Partido Trabalhista Brasileiro em Gramado, foi eleito vereador em 1955 para a Legislatura Provisória da 1ª Câmara Municipal de Gramado. No mesmo período, foi eleito vice-presidente da casa legislativa.

Tags:Memória reconhecida

Confira outros posts

Definidos os inscritos na 12ª Coletiva de Artistas Visuais de Gramado
Ciclistas percorreram belas paisagens do interior no 1º Pedal Colonial de Canela
Serra Gaúcha vive a expectativa da neve

Cadastre o seu e-mail para receber nossas notícias e novidades!