Blog Ilton Muller

No Caminhos de Caravaggio, reflexão e contemplação da natureza

Helena dos Santos percorreu o roteiro turístico e religioso em sete dias

“Caminhar é nunca estar só! É viver novas experiências a cada dia, conhecer pessoas, conhecer histórias. É, também, superação de limites e ajuda no auto-conhecimento”. Estes são alguns dos sentimentos que movem a massoterapeuta Helena dos Santos, de Canela, que percorreu recentemente os 188,5 quilômetros do Caminhos de Caravaggio. O roteiro entre os Santuários de Canela e Farroupilha passa por trechos urbanos e rurais de Gramado, Nova Petrópolis e Caxias do Sul.

Helena e três amigas da Região Metropolitana saíram do Santuário em Canela no dia 30 de maio, às 9 horas, e chegaram em Farroupilha no dia 5 de junho, às 14h30. Foram sete dias de caminhada, com percursos médios que duravam de sete a oito horas. As paradas para refeições não foram planejadas, somente os pernoites ocorreram em locais pré-agendados.

Caminhadas não são novidades na vida de Helena. “Venho fazendo caminhadas há quatro anos. Já fiz vários caminhos em diferentes lugares. Meu primeiro roteiro foi o Caminho das Missões que foram 320 km. Também me desafiei em percursos mais difíceis como o da Serra Fina em Minas Gerais e Serra dos Órgãos no Rio de Janeiro e vários outros”, relata Helena. Quando foi divulgada a criação do Caminho de Caravaggio já se programou para fazê-lo.

 

Conhecer novos caminhos

Ela destaca que caminhar em meio à natureza e conhecer novos caminhos é sempre especial. Se prepara para estas aventuras fazendo alongamentos e caminhadas quatro vezes por semana. .

Ela definiu o percurso do Caminhos de Caravaggio como ótimo para caminhar. “Um caminho muito bonito, com belas paisagens e muito contato com a natureza. É bem sinalizado. Fomos muito bem recebidas, todos muito receptivos e acolhedores durante todo trajeto”, comentou Helena.

Depois do Caminhos de Caravaggio, Helena já se prepara novos desafios: Laguna (SC) em agosto e Rio Grande ao Chuí, em novembro.

 

Mais de 550 caminhantes desde o ano passado

Definido pelos criadores do roteiro como “uma experiência única de fé, reflexão e conexão com a natureza”, o Caminho de Caravaggio une dois santuários, cinco cidades das regiões das Hortênsias (Canela, Gramado e Nova Petrópolis) e Uva e Vinho (Caxias e Farroupilha). O percurso pode ser feito a pé, de bicicleta ou por outros meios de deslocamento. Os trechos a serem percorridos permitem a contemplação das paisagens naturais, das plantações, de construções antigas e de obras que valorizam as conquistas dos imigrantes. Além do contato visual com a natureza, o roteiro proporciona introspecção, elevação espiritual e superação de desafios. Os percursos diários sugeridos pelos idealizadores variam de 15 a 28 km até a chegada ao destino.

O Caminhos de Caravaggio foi inspirado no Caminho de Santiago de Compostela, entre a França e a Espanha, através de consórcio intermunicipal criado para trabalhar na organização da rota.

O guia do romeiro está disponível no link https://caravaggio.org.br/caminhosdecaravaggio. Ali são

detalhados 10 trechos com informações de dificuldade, inclinação da via e indicações de hospedagem em cada um deles. Os dados técnicos como distâncias, altimetrias e classificações de dificuldade foram configurados para o sentido Canela – Farroupilha. Apesar de indicar 10 dias de percurso, a caminhada pode ser feita em menos tempo, de acordo com a disposição do romeiro.

 

Crédito das fotos: Arquivo pessoal

Tags:Aventura e fé

Confira outros posts

Canal Brasil exibe última sessão da mostra competitiva, nesta quinta-feira
Obras de artista internacional serão expostas em São Chico
Criador da propaganda do Garoto Bombril participa de imersão presencial e exclusiva

Cadastre o seu e-mail para receber nossas notícias e novidades!