Blog Ilton Muller

Educação Ambiental é a base do trabalho da Gramado Viva

Entidade realiza ações regionais em defesa do meio ambiente

Um vídeo mostrando o descaso com o meio ambiente, o desabafo numa live em rede social, uma coleta de lixo nos arroios, matas e cascatas, o recebimento de reciclados numa praça, a confecção de uma composteira. Tudo isso é educação ambiental, afirma Jair Portulan, um dos integrantes do Grupo Ambientalista Gramado Viva. Apesar do nome, este movimento ambientalista já ultrapassou as fronteiras do município, fazendo ações também em Canela e São Francisco de Paula. 
Uma das mais recentes foi a coleta de garrafas pet, tampinhas, latinhas, papelão, eletrônicos, pilhas, bateria e óleo de cozinha realizada no Parque do Lago, em Canela. “Tudo o que foi arrecadado ali ia parar nas matas, nos arroios, na beira das estradas”, afirma Jair. O valor da venda dos reciclados foi revertido na compra de ração para a ONG Amigo Bicho. 
Esta foi a segunda Ação do Bem realizada pela Gramado Viva. A primeira foi em Gramado, no ano passado (na Cascata Véu de Noivas). A intenção é realizar este evento de forma rotineira. Os próximos dois devem ocorrer nos bairros Casagrande e Avenida Central, em Gramado.

PRODUÇÃO DE COMPOSTEIRAS
Jair afirma que se a educação ambiental não ocorrer de forma urgente, “vamos pagar muito mais caro por isso”. Ele exemplifica que a destinação correta do lixo é um tema que deve ser pauta frequente m casa e nas escolas. “As pessoas não se dão ao trabalho de separar o lixo de forma correta. Misturam tudo, transferindo a responsabilidade para os outros. Largam o lixo na calçada e o gari que se vire. Cada um é responsável pelo lixo que gera”, desabafou.
Entre as atividades que está desenvolvendo agora é a confecção de composteiras domésticas utilizando baldes plásticos e produção de biofertilizantes. Ele se coloca à disposição para orientar a confecção e o uso deste sistema de reciclagem dos resíduos orgânicos.


Jair Portulan é um idealista
Jair Portulan é um dos ambientalistas mais ativos de Gramado, no discurso e na prática. Na defesa do meio ambiente, tem usado as redes sociais para extravasar a sua emoção pela causa e sua indignação com alguns crimes ambientais na região. “Quando o homem perde a capacidade da indignação, torna-se um covarde. E isso eu não vou ser nunca”, afirma Jair, que é marceneiro por profissão. Nascido na Linha Nova, tem nessa sua origem na colônia, fonte de inspiração para este trabalho voluntário. “Vi lá como a terra é importante e por que precisamos preservá-la”, afirma Jair, que quer deixar para os filhos e para as próximas gerações um mundo melhor.

Tags:Meio Ambiente

Confira outros posts

Ação solidária do 34° Sonho de Natal de Canela beneficia famílias carentes
Conselho Tutelar de Gramado é transferido para o bairro Piratini
Campanha do Agasalho em Gramado terá 24 pontos de coleta

Cadastre o seu e-mail para receber nossas notícias e novidades!